Uma vila perdida na mata: Paranapiacaba
Carla Vilhena
11 jun 2016


Patrimônio ameaçado

Uma vila ferroviária preservada no meio da mata atlântica da Serra do Mar,paranapiacaba2 em São Paulo, junta esses dois atrativos: ecologia e história. É mais uma cidadezinha que conheci durante uma reportagem para o Fantástico. O tema era o nosso patrimônio histórico, que está se perdendo por falta de investimento em restauração, preservação e proteção. Fomos visitar a charmosa vila de Paranapiacaba, fundada pelos ingleses em 1867. Queríamos ver de perto as obras do PAC Cidades Históricas, programa do governo federal. Chegamos, eu, o cinegrafista Wellington Almeida e o produtor Diego Zanchetta, por uma estrada de terra cercada pela vegetação, a uma cidadezinha perdida em meio ao nevoeiro. A umidade que baixava sobre as casas impossibilitava a captação de imagens. Tivemos que esperar que o sol do dia seguinte dissipasse a névoa para podermos gravar.

Tranquilidade

O mais interessante é que os poucos moradores se recolhem muito cedo. Depois das 17h já não se vê quase ninguém na rua. Nem tem comércio aberto para um lanche ou jantar. Mas isso tudo muda no fim de semana, quando o local recebe dezenas de visitantes em busca de paisagens pitorescas e caminhadas pelas trilhas e cachoeiras. Muitos vêm de trem, numa paranapiacaba3viagem que parte da estação da Luz, no centro de São Paulo, aos domingos, e corta a região do ABC e a serra. E então a vila se transforma. As casas ganham vida e viram pousadas, restaurantes e cafés com bolos caseiros e geleias. Uma das mais típicas é a de cambuci, uma frutinha da região, bem azedinha, que além de geleia é usada em musse ou sorvete.

Agora a passeio

Depois da reportagem concluída, resolvi voltar a Paranapiacaba para passear com meu marido. A parte alta da cidade, onde fica a igrejinha, demanda um pequeno esforço para subir a ladeira um tanto íngreme.paranapiacaba1

A linha férrea encanta os visitantes, muitos saudosos do tempo em que o Brasil se movia sobre trilhos. Uma das fotos preferidas é na sucata enferrujada de uma locomotiva, deixada em um pátio que hoje está coberto pelo mato.

paranapiacaba4O passeio, além de romântico, é educativo. Existe um museu ferroviário e uma casa que pertenceu ao engenheiro chefe da vila, hoje um museu também. As trilhas ecológicas são de dificuldade variável. Feitas junto com guias treinados, podem incluir até banho de cachoeira, dependendo do percurso.
Mas o mais encantador de Paranapiacaba são mesmo as casinhas, feitas em pinho de riga, madeira nobre extinta, trazida da Europa. Há uma aberta para visitação, onde podemos ver a simplicidade e praticidade da construção. Até o fogãozinho de lenha está lá.

Na hora do almoço, matei a saudade do musse de cambuci. Também comprei vários potinhos de geleia pra levar pra casa. Fomos embora com um gostinho de passado, de um tempo de marias-fumaças e fogões com lenha crepitante, que infelizmente não volta mais…









32 comentários


///////////////

  1. Ana Teixeira

    Eu adoro essa vila. Mesmo sem muita preservação sempre que vou me sinto fora do Brasil. Tão perto dos paulistanos e pouco conhecida. Os moradores são um charme a parte. Da última vez que fui o morador da casa do Acarajé não tinha feito a iguaria mas me presenteou com vários trevos de 4 folhas e uma conversa animada sentada na calçada dele. Quem faz isso hj em dia em São Paulo? Adoro.

    1. Carla Vilhena

      Foi o que me aconteceu quando fui almoçar e a mousse de cambuci havia acabado. A dona do restaurante fez questão de preparar na hora para que pudéssemos degustá-la. Aliás, uma delícia!

  2. Cris paula

    Parabéns pelo blog.
    Melhor que trabalhar no que ela e amar quando trabalha é prolongar esse satisfação contando as histórias sentindo se do outro lado, não é repórter, mas da Carla que viveu a emoção da história. A história dentro da história.
    Bjos e longa estrada com boas histórias

  3. Cris paula

    Parabéns, um grande abraço

  4. Marcos Paulo

    Parabéns pelo dia de hoje e parabéns pelo sucesso, pelo talento e carisma. Que Deus te abençoe , hoje e sempre. Amém.

  5. FERNANDO DE CASTRO VIEIRA

    Infelizmente o patrimônio histórico não e valorizado pelo Governo do Estado de São Paulo

    1. Carla Vilhena

      No caso em questão, o dinheiro foi liberado para a prefeitura de Santo André, a quem pertence a vila de Paranapiacaba. O restauro está sendo feito, mas a passos lentos e sem muito apuro técnico, infelizmente. Obrigada pelo comentário!

  6. Carla Vilhena

    Obrigada, Ligia querida. Espero que um dia nosso país aprenda a valorizar a própria história.

  7. Tânia

    Carla admiro seu trabalho de 96 di lá cá sempre procuro ti acompanhar sempre posso bjs da sua fã di hj é sempre Tania

  8. Carlos Bressanini

    Parabéns Carla Vilhena ficou lindo seu Blog e muito interessante, voce merece todo sucesso. Deus abençoe.
    abs

  9. veruska

    Carla, como faço pra chegar até à vila? Qual trem eu pago, qual a estação? quanto custa a passagem? quanto tempo de viagem?

    1. Carla Vilhena

      Veruska, lá vem você com as perguntas de repórter… bom, vamos lá. Eu optei por fazer textos que contenham apenas minhas percepções e algumas poucas informações, pois faço o blog sozinha. Todos os textos estão sob minha responsabilidade. Portanto, seria muito difícil checar informações sobre os lugares e ainda mantê-las atualizadas. Recomendo às pessoas que gostarem dos lugares sobre os quais eu falar no blog, que procurem informações mais precisas nos sites da internet. Amiga, você quer me matar de tanto trabalhar! Beijos, linda.

      1. veruska donato

        kkkk … tá perdoada

  10. Cesar

    Gostei do texto, e pelo o que eu li, gostaria de visitar o lugar. Parabéns pelo blog.

  11. Fernando Lhorenzzo

    Vila de Paranapiacaba é um encanto. Sempre vamos para lá no Festival de Inverno, com muitas atrações, o passeio fica ainda mais convidativo. Um cenário lindo do nosso passado, fico maravilhado em ver tantas coisas que ainda permanecem por lá, porém aos poucos estão se perdendo com o passar dos anos.

  12. Iara

    Boa dica essa de Paranapiacaba. Vou tentar conhecer dia desses. É parte da história
    de São Paulo e esse ar de passado é um convite para voltar no tempo…
    Beijoca, Carla!

  13. *Iara

    Boa dica essa de Paranapiacaba. Vou tentar conhecer dia desses. É parte da história
    de São Paulo e esse ar de passado é um convite para voltar no tempo…
    Beijoca, Carla!

  14. Gil Santos Pinheiro

    Carla,pena que você não subiu até o mirante,se o tempo estiver bom sem serração..você consegue ver a orla da praia de Santos.uma imagem inesquecível para quem ver.

  15. Anny

    Nossa q máximo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Sugeridos para você:

///////////////