Menu
Um pouco de meus pensamentos sobre o mundo onde vivemos
e
15
FEV
Um pouco de meus pensamentos sobre o mundo onde vivemos

Pensamentos soltos

Um argumento de pessoas que defendem a antecipação da maioridade penal é que em países desenvolvidos crianças são julgadas. A diferença é que essas crianças têm opção. As nossas muitas vezes não têm.

Antes de querer baixar a idade penal para que jovens e adolescentes sejam jogados na cadeia, temos que fazer nosso dever de casa para com eles. Que tal esgotar antes as possibilidades de educá-los e dar oportunidades de uma vida digna?

A educação no trânsito é tão importante para o pedestre quanto para o motorista. E deve ser feita de modo integral. Inclusive nas penalidades e multas.

Toda instituição pública deveria ser obrigada a dar preferência à utilização de prédios tombados ou históricos para suas instalações. Assim seria responsabilidade do Estado preservá-los, em benefício de todos.

A falta de autoestima e perspectivas é um dos fatores que levam meninos e meninas a se sexualizar precocemente. É uma forma de chamar a atenção para si.

Medidas simples podem mudar a vida de muitos. O cuidado com o ambiente em que vivemos começa com atitudes que parecem pequenas, mas que têm um grande resultado. Um senhor que preservou a natureza em sua fazenda no Espírito Santo, quando todos desmataram para fazer pastagens, hoje abastece todo o município com a água acumulada em sua propriedade.

O que mais admiramos na Europa – a organização, a limpeza, a pontualidade, a preservação do patrimônio histórico – é o que menos praticamos por aqui.

Como melhorar nossas cidades?

Pare e pense no seu papel na sociedade: o que eu posso fazer para melhorar o lugar onde vivo?

Se não ocuparmos as ruas, se elas não se tornarem mais amigáveis, com locais exclusivos para pedestres, bem iluminados e confortáveis, a bandidagem vai ocupar.

Lugares sujos, mal-cuidados, escuros, quebrados, abandonados pelo poder público, atraem violência. Dados do Núcleo de Estudos da Violência da USP.

Bicicletas e ciclovias são importantíssimas, fundamentais, mas em  lugares planos. Andar na ciclovia no morro é para atletas, não para o cidadão comum.  Amsterdam, Berlim, Paris (na maior parte), beira-mar do Rio de Janeiro, são lugares planos, adequados para ciclovias.

Ciclovia não substitui o transporte público. Deve ser um complemento, não a única política de transportes, principalmente na metrópole.

Educação ambiental deve ser na teoria e na prática. Crianças de escola deveriam participar de mutirões para limpar ruas, rios e córregos e, se possível, ser apresentadas a rios limpos e preservados. Elas não podem achar que ter um rio sujo é normal.

Aliás, nós não podemos achar que violência, sujeira, abandono, falta de professores, de médicos, de saneamento seja normal. Não é. Viver em um lugar adequado e ter direito a atendimento são direitos do cidadão.

 

 

COMPARTILHE
por Carla Vilhena
Facebook Twitter Google Plus Pinterest WhatsApp E-mail
COMENTÁRIOS
(22) Comentário(s)
  1. Edson disse:

    Parabéns pelos seus pensamentos. Muito lúcidos. Com relação à falta de oportunidade aos menores acrescento que o estado é um grande responsável pela criminalidade dos menores porque diferente das nações evoluídas nossa estado não acompanha nossas crianças desde seu nascimento deixando as famílias se desintegrarem e as crianças acabam jogadas à própria sorte.
    Parabéns
    Edson

    1. Edson, que bom que você compreendeu o que eu disse e não partiu para o discurso fácil da punição pura e simples. Obrigada.

  2. Gabi Amorim disse:

    Texto impecável! Parabéns!

  3. Maurício disse:

    Eu continuo mantendo meu raciocínio.
    Sem educação não há evolução!
    Educação, família e respeito são essenciais para o desenvolvimento do caráter.
    Carla, não vou elogiar que acabo sendo redundante!
    Parabéns.

    1. Muito obrigada pelo seu comentário, Maurício. Concordo totalmente com o que você diz. A educação deficiente é a fonte de todos os nossos males. Povo sem educação não luta por seus direitos. Venha sempre aqui!

  4. Roberto disse:

    Hola Carla, no puedes ser más hermosa!
    Te veía hace tiempo en Rede Bandeirante y ahora te encuentro en IG!
    Saludos desde Cordoba, ARG.
    Roberto

    1. Gracias! Espero que vuelva a visitarnos en el blog!

  5. Wilson Alves disse:

    Muito bom descobrir este seu Blog, sua linha de pensamento é uma receita aos nossos “desgovernantes” , mas eles são cegos para o óbvio, pensam em suas carreiras e falcatruas e esquecem o básico, respeitar o povo que entregou estes poderes a eles, por pura confiança e eles viram as costas, só abrem um sorriso nas vésperas das próximas eleições. Sou a favor do fim da reeleição, não como uma mudança na constituição, mas pela consciência do povo, jamais reeleger quem tem ou ja teve um cargo politico ou de confiança e isso é fácil de saber. Política não é carreira profissional e sim doação a sociedade de competências individuais. Parabéns Carla pelo texto, simplesmente “absoluto”!

    1. Penso exatamente a mesma coisa! Vereadores, por exemplo. Por que receber salário para ir a duas reuniões ou votações semanais? O que eles faziam antes de ser vereadores? Poderiam continuar trabalhando como antes, e comparecer às votações à noite. Um vereador não precisa de ajuda de custo, pois ele continua morando na mesma cidade em que se elegeu. Se essa mudança fosse adotada, só iria se candidatar a vereador quem realmente quisesse o bem da cidade onde mora. Obrigada pelo comentário, Wilson!

    1. Muito obrigada! Venha sempre participar e me prestigiar aqui no blog!

  6. Maria Eunice Marques Vilhena disse:

    Adoro a lucidez dos seus pensamentos. Fico feliz quando você expõe suas ideias, compartilha conosco.

    1. Oh, mãe, que bom! Muito obrigada!

  7. Roberto disse:

    Seria um sonho, mas isso depende da consciência de cada um de nós. Vamos fazer nossa parte, cada um faz um pouco. Vai demorar, mas um dia…

    1. Precisamos acreditar e divulgar nossas ideias, né, Roberto? Quem sabe um dia…

  8. Eddie dos Anjos Barros disse:

    Carla, bom dia!

    Gostei muito da sua visão de mundo, em especial do paragrafo “Educação ambiental deve ser na teoria e na prática. Crianças de escola deveriam participar de mutirões para limpar ruas, rios e córregos e, se possível, ser apresentadas a rios limpos e preservados. Elas não podem achar que ter um rio sujo é normal.” já tinha pensado nesse tipo de atitude. A quem você atribui a iniciativa desse tipo de projeto? caso alguém ou instituição der esse passo e convide você junto com sua família para participar de um final de semana de mutirão, poderá contar com o seu aceite?

    Abraço;

    Eddie

    1. Sempre, Eddie! Minha família está à disposição para ajudar no que for para melhorar nosso ambiente e nosso planeta, com certeza!

  9. Marcos Vanini disse:

    Parabéns, estou entrando no blog agora. Até que enfim encontrei artigos variados com bom gosto, competência e foco, adjetivos que nunca lhe faltaram.

    Fico feliz pela profissional e por mim que terei uma leitura interessante on-line.

    Grato.

    1. Bem-vindo, Marcos, fique à vontade e curta, tem muito conteúdo pra você!

  10. EDILSON CARVALHO SIQUEIRA disse:

    Encontrei seu site por acaso, mas achei bastante interessante. Parabéns Carla. É bom ter site na internet com pessoas profissionais.

    1. Agradeço seu comentário, Edilson, venha sempre!

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Contato:
(11) 99795-9819 Carlos Monnerat - horário comercial
Newsletter:
© Copyright 2018 - Carla Vilhena. Todos os direitos reservados. O conteúdo deste site não pode ser reproduzido, distribuído, transmitido ou usado, exceto com a permissão prévia por escrito. Site by Miss Lily